A+ A-
Notícias

HEMORRAGIA SUBCONJUTINVAL

 Uma das emergências oftalmológicas mais corriqueiras, que apesar de não causar seqüelas visuais, provoca grande aflição e medo nos pacientes e familiares. A hemorragia subconjuntival é o famoso “derrame” no olho, uma grande mancha vermelha que ocorre na parte branca do olho aparentemente sem causa especifica. Afeta apenas o exterior do globo ocular, não atingindo o interior e portanto não afetando em nada a visão.
A parte branca do olho chama-se esclera e é coberta na porção anterior pela conjuntiva, elas não são aderidas e, portanto qualquer liquido que se infiltre entre elas fará uma bolsa, parecendo que a conjuntiva quer “sair” do olho. A esclera possui muitos vasos sanguíneos na superfície que apesar de não serem visíveis a olho nu, são numerosos e muito frágeis.
Raramente, o paciente consegue associar algum fato que justifique a hemorragia subconjuntival, mas há causas mais comuns que podem estar relacionadas: a primeira é o trauma, muitas vezes leve, de coçar o olho ou  esfregar no travesseiro durante o sono, sendo a hemorragia percebida apenas pela manhã ao se olhar no espelho; em segundo lugar vem o esforço físico: como as veias que vem da cabeça não possuem válvulas qualquer aumento de pressão no tórax é transmitido para os finos vasos do olho e do nariz, portanto erguer peso, atividades físicas intensas, tosse prolongada, espirros repetidos, forçar evacuação e episódios de vômitos podem fazer os vasos se romperem e causar o sangramento; em terceiro lugar vêm os picos de pressão arterial que também podem causar o sangramento; e com menor freqüência as alterações da coagulação sanguínea que também podem provocar espontaneamente estas hemorragias. Naqueles pacientes que fazem uso de medicação anti-coagulante (para afinar o sangue) hemorragias de maiores tamanhos podem ocorrer.
Costuma-se dizer que a hemorragia subconjuntival é mais “feia” do que é um grande problema, e causa mais “susto” do que trabalho. De imediato, antes de procurar atendimento médico, o paciente deve  fazer compressa gelada por 5 a 10 minutos sobre o olho logo que percebeu a hemorragia. É prescrito colírios lubrificante com ou sem vasoconstritores para reduzir a chance de re-sangramento e dar maior conforto. A hemorragia será absorvida pelo organismo em  15 a 30 dias. Na primeira semana o repouso de atividades físicas e não coçar ou dormir sobre o olho afetado são importantes. Os casos relacionados com outras doenças sistêmicas são tratados especificamente.
 
Dr. Rodrigo Cavalheiro
CRM 10726
Graduação de Medicina na Universidade Federal deSanta Catarina – UFSC
Residência em Oftalmologia no Hospital Governador Celso Ramos
Especialização de Córnea, Catarata e Doenças Externas no Hospital
São Geraldo, Universidade Federal de Minas Gerais
Fellow em Córnea, Cullen Eye Institute, Bailor College Of Medicine,Houston, TX. EUA
Especialista pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia
VoltarVoltar Página PrincipalPágina Principal
Desenvolvido por IW Comunicação
Unidade Clínica - Rua Deputado Leoberto Leal, 14 - Centro - Florianópolis / SC | Telefone/Fax: +55 (48) 3216-7000 Res. Técnico: João Luiz Lobo Ferreira - CRM 5753 - RQE 1789 Unidade Cirúrgica - Rua Madalena Barbi, 53 - Centro - Florianópolis / SC | Telefone/Fax: +55 (48) 3216-7000 Res. Técnico: Ayrton R. B. Ramos - CRM 7434 - RQE 5288